Blog

HOME / BLOG

02 03 2020

Body Positive: um Resgate de Amor e Pluralidade

Body Positive: um Resgate de Amor e Pluralidade

Embora a mídia e a indústria da moda ditarem que o “corpo perfeito” é magro e jovem por anos, há uma corrente de pensamento adquirindo cada vez mais visibilidade e adeptos, indagando sobre à supervalorização do que se chama de “beleza padrão”.

O termo Body Positive (significa, imagem corporal positiva) tem o intuito de resgatar o valor e o encanto da pluralidade de corpos e estilos, seja ele com rugas, estrias, celulite, baixo ou alto, etc.  Não significa “se conformar com o corpo que se tem”. E sim se preocupar menos com detalhes do corpo que podem desagradar e focar mais nos aspectos positivos da pluralidade.

Para a influencer e adepta ao Body Positive Alexandra Gurgel, significa não deixar de usar um biquíni e curtir o verão porque as estrias, celulites e dobras podem aparecer. É um exercício de amor-próprio e de enxergar a beleza da diversidade. Pode ser difícil no começo, já que muitas foram educadas a ver a magreza como o padrão de beleza, porém com o tempo conseguirá se reeducar e ver a beleza em si mesmas.

Ela ainda comenta que na vida e em nossas redes sociais seguimos pessoas que idealizamos como padrão de beleza, mas é irreal tentarmos ser parecidas com elas. Que tal seguir e se inspirar em pessoas que sejam mais parecidas com você, que tenham um corpo, idade ou pele igual a sua? Assim, com o tempo conseguirá ver beleza em outros biotipos.

Alexandra não tem vergonha ou receio de mostrar seu corpo nas redes sociais. Você pode encontrar ela em seu canal do Youtube onde debate temas atuais e dá dicas sobre a valorização do “corpo real” e no Instagram por @alexandrismo

De acordo com a jornalista, e recentemente modelo da São Paulo Fashion Week (SPFW), Ju Ferraz, o termo não contempla apenas mulheres gordas. Nas palavras da jornalista também é sobre homens, sobre mulheres que vestem 44 ou mais, pessoas com suas peculiaridades, idosos com suas rugas, sobre gente e suas marcas, cicatrizes e histórias que as tornam únicas. É descobrir aspectos positivos do seu corpo que por muito tempo foram considerados “fora do padrão”.

Moda Body Positive

Com a popularização do tema, a indústria da moda cada vez mais está incluindo tamanhos maiores em suas grades. Não são todas as marcas, mas é possível dizer que as coisas começam a mudar pelo mundo.

Um exemplo é a grife de luxo Italiana Dolce & Gabbana que incluiu recentemente tamanhos até 54 de acordo com as medidas italianas, ou 22 de acordo com a tabela britânica, além de colocar nas passarelas modelos de tamanhos maiores e mais velhas. Algo muito positivos para uma grife de luxo, já que a maioria só contempla pessoas magras e jovens. 

Modelo usando o icônico vestido estampado Dolce & Gabbana no desfile Outono/Inverno 2019

A semana de moda de Nova York do começo de 2019 levou às passarelas mais de 70 modelos gordas desfilando por marcas como Chromat e Mara Hoffman.

A grife Chromat levou para as passarelas o empoderamento feminino e a autoaceitação.

Mara Hoffman traz em seu catálogo mulheres maduras para o ser o rosto de sua coleção Primavera/Verão 2019.

Em São Paulo, a jornalista, DJ e influenciadora Flávia Durante organiza há 7 anos o Pop Plus Size, a maior feira de moda para pessoas gordas do Brasil.

Trazendo diversas marcas independentes, o evento já passou por alguns clubes na cidade, como o extinto Neu Club, e teve, inclusive, uma edição realizada em Guaianases, bairro do extremo da Zona Leste. Com o rápido crescimento, o evento passou a acontecer no Clube Homs, no centro da cidade.

Tivemos o aclamado Grammy Awards 2020 onde a rapper Lizzo foi um dos destaques do evento. Suas letras cheias de amor e aceitação desbancou muitas outras cantoras de sucesso e ficou no topo da lista Billboard.

No evento usou diversos looks icônicos. Um dos mais notados foi o vestido branco e prata do Ateliê Versace, casaco de pele fake e joias de Lorraine Schwartz.

Usando um vestido branco com detalhes no quadril Lizzo mostrou que uma mulher gorda pode usar branco e o que ela quiser, sem precisar disfarçar seu peso com camadas de roupas.

Você não precisa se esconder, seja livre para expressar sua individualidade e ser feliz com o corpo que tem agora.

Sem promessas que será mais feliz quando você for magra, okay?!

 

 

Fontes:

https://www.nexojornal.com.br

https://atanews.com.br

https://www.vivamt.com.br

https://www.nexojornal.com.br

https://www.revistapazes.com

Voltar para o Blog